quinta-feira, 7 de setembro de 2017

JORNAIS ANTIGOS NO ACERVO DO ECLB
















Em geral tendemos a considerar jornais impressos como material descartável. As notícias diárias ou semanais, passado alguns dias, são consideradas "antigas" e sem importância, e esses jornais passam a embrulhar objetos, virar papel machê ou vão para o lixo (reciclável ou não)...


Para os pesquisadores e aqueles que se interessam em conhecer um pouco mais o percurso histórico de nossas sociedades, porém, os periódicos possuem uma importância a mais, já que "a imprensa é um tipo de fonte privilegiada, pois ela permite entender o cotidiano sociocultural de uma determinada época, assim como possibilita ao pesquisador aproximar-se das práticas políticas, econômicas, sociais e até das correntes ideológicas de diferentes setores de uma dada sociedade, acompanhando sua dinâmica em sequência".(1)

O ECLB possui importante acervo de jornais antigos que abrange principalmente o século XX. A constituição desse arquivo histórico só foi possível porque pessoas como Antonio de Souza Dutra, Pedro Gonçalves Dutra, Luciano Augusto Bastos, Alípio Garcia de Campos e Elcio Xavier se preocuparam em manter preservadas, para as futuras gerações, ricas fontes de pesquisa para a história e memória de nossa região.(2)

Muitos dos títulos que compõem o Arquivo de Periódicos do ECLB são raros, como é o caso do "Itabapoana", primeiro jornal publicado em Bom Jesus do Itabapoana, nos anos de 1906 e 1907.(3)


Confira a lista de periódicos existentes no Arquivo do ECLB:


Descrição
Data

O Monitor Campista
24/06/1883


Itabapoana
1ª fase - 1906-1907
2ª fase - 1911-1916
3ª fase - 1918-1918



Correio Popular
1916-1917


Nossa Terra
1924-1925


A Cidade
1925


A Parochia
1925


O Liberal
1926-1927


Bom Jesus – Jornal
1928



O Norte
1928


O Momento
1932-1938


O Boletim
1939


Meu Campinho
1940


Jornal do Comércio


A Voz do Povo
1930 a 1931 – cópia; 1933 a 1935; 04 jan 1936 a 25 dez 1937; 1938 e 1939 – cópia; 1940; 1942; 1949 - cópia; 1951 a 1960; 10/08/1996; 1999; 2001; 2003; 2011; 2012; 2013; 2014; 2015; 2016


O Norte Fluminense
1946 a 2012


O Rio Branco
1930; 1936; ago 1939 – mai/jul 1940; out 1977 a abr 1981


A Voz do Estudante
mai 1943 a mai 1956; mai 1958 a nov 1974


Correio de Notícias
15/10/1960


Dois Estados – Norte Fluminense (RJ) e Sul Capixaba (ES)
1986


Clarear
1987; 1988


O Vagalume
1991


O Condor
1996


Jornal do Managé
1997


Educação Municipal em Ação
2001


Jornal do Vale
2001; 2002


A Voz do Vale
1997; 2002


Informativo da Câmara
2003


Capital Cultural
2013


O Saquá
2015; 2016


Repórter
2010; 2011; 2012; 2014; 2015; 2016



Observações:


Grande parte desse acervo está disponível para consulta a pesquisadores, os quais devem preencher uma ficha e seguir as regras indicadas pela Instituição. 

Ressaltamos que alguns dos periódicos, por conta de sua frágil condição de preservação devido ao tempo, não estão disponíveis para consulta ao público.

Maiores informações:
Tel: (22) 3831-1056
E-mail: espacoculturallucianobastos@gmail.com


Referências:


(1) COSTA, Tanise. (1)Abolicionismo em Ação: o Jornal Vinte e Cinco de Março em Campos dos Goytacazes (1884-1888). Campos dos Goytacazes - RJ: Essentia, 2015.

(2) Grande parte dos periódicos referentes à primeira metade do século XX foram preservados pelo Sr. Antonio de Souza Dutra. Seu filho, Pedro Gonçalves Dutra, se encarregou de continuar o trabalho de preservação de seu pai e, posteriormente, fez doação desse acervo a Luciano Augusto Bastos.

Doação de Alípio Garcia: "ECLB recebe doação de jornais A Voz do Povo".
http://espacoculturallucianobastos.blogspot.com.br/2013/05/o-espaco-cultural-luciano-bastos-recebe.html

Doação de Elcio Xavier: "ECLB recebe exemplares antigos do jornal A Voz do Povo".

http://espacoculturallucianobastos.blogspot.com.br/2017/03/eclb-recebe-exemplares-antigos-do.html

(3) Os exemplares de 1906 e primeira metade de 1907 foram digitados e publicados pela Editora O Norte Fluminense, através da Coleção Histórias de Bom Jesus v.2 e 3 (organizador Luciano Augusto Bastos): "Bom Jesus nas folhas do Itabapoana em 1906" e "Bom Jesus nas folhas do Itabapoana em 1907".

"O Primeiro Jornal de Bom Jesus do Itabapoana".
http://espacoculturallucianobastos.blogspot.com.br/2012/01/o-primeiro-jornal-de-bom-jesus-do.html






terça-feira, 5 de setembro de 2017

Alunos da E. M. Sebastião Pimentel Marques visitam o ECLB






















Alunos da Escola Municipal Sebastião Pimentel Marques, turmas 801 e 802 visitaram o Espaço Cultural Luciano Bastos. Eles foram conhecer um pouco a história do antigo Colégio Rio Branco e a exposição Objetos esquecidos no Tempo, onde puderam perceber as diferenças que existem entre a vida de antigamente e a de nossos dias.

Agradecemos aos Professores Roulien Boechat, Roberta da Costa Vieira e aos alunos pela visita, voltem sempre!














quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Nota de esclarecimento


Sobre notícia veiculada na mídia, o Espaço Cultural Luciano Bastos vem a público esclarecer que NÃO é autor de requerimento pedindo mudança de alteração do nome da rua XV de Novembro.

O ECLB lamenta o equívoco, e se manifesta contra tal iniciativa. Entendemos que alterar o nome dessa histórica e centenária rua não ajuda na construção de uma memória coletiva em nosso município, voltada para nossa identidade cultural.






segunda-feira, 31 de julho de 2017

Nascimento Freire Jr: figura histórica da rádio em Bom Jesus









   

Não há como falar da radiofonia bonjesuense sem pensar em Nascimento Freire Junior, também conhecido como "Garoto".


Quando completou 70 anos de vida, em 13 de setembro de 1993, o Jornal "O Norte Fluminense", fez uma homenagem ao famoso radialista, publicando sobre ele uma breve biografia, que demonstra o grande envolvimento de Freire Junior com o nascimento e auge da rádio em Bom Jesus, no século XX:

Iniciou como auxiliar técnico do jornalista Osório Carneiro, que fundou o primeiro serviço de alto falante em nossa cidade, instalado nos altos do antigo Hotel Bom Jesus (hoje Cine Monte Líbano), composto de duas bocas, sendo o próprio jornalista, Diretor e locutor.

Osório vendeu, em 1942, para o Aero Clube, a aparelhagem e os discos, quando o clube foi fundado, na rua Gonçalves da Silva (hoje Colégio Gov. Roberto Silveira, ex Pereira Passos), tendo como presidente Alípio Garcia de Campos.

Em 1945, o Sr. Alípio Garcia de Campos inaugurou novo Serviço de Alto Falante, na Praça Governador Portela, e Freire Junior era locutor, juntamente com Geraldo Maia e Zoelzer Poubel.

Em 1949, Freire Jr. adquiriu de Geraldo Garcia o Serviço, que possuía três bocas, ficando até 1956, ano que foi fundado a Radio Cultura de Bom Jesus, que sobreviveu até 1962 em sua primeira fase. Nessa época Junior teve destacada atuação como locutor comercial, juntamente com Edílio Miranda, Jair Moutinho e José Barbosa, e também no Programa "Domingo Alegre P 31", que era levado ao ar com auditório.

Recorda o radialista que chegou a criar o Programa "Quando Canta o Sertão", em que era o Mané Sertanejo, levado ao ar, pela manhã, atuando junto com o hoje advogado Dr. Antonio Bendia.


Anúncio no jornal O Norte Fluminense. Acervo: ECLB.


Com a reabertura da rádio, em 1985, Freire Junior voltou à ativa comandando o Programa "Hora da Saudade", por muitos anos, com grande audiência.

Nascimento Freire Junior foi operador do extinto Cine São Geraldo, aos 13 anos de idade, quando proprietário o saudoso alemão Carlos Hirsch, e foi ali que começou a pintar as taboletas que serviam de propaganda para os filmes, transformando-o posteriormente em pintor, que foi outra sua atividade.

Ao eterno "Garoto" levamos nossos parabéns [...]





Quer saber mais histórias sobre o rádio e o cinema em Bom Jesus no século XX? Visite a Exposição "Objetos Esquecidos no Tempo", aberta ao público no ECLB.
                                       

                Anúncio no jornal O Norte Fluminense. 03/10/1993. Acervo ECLB.







quarta-feira, 26 de julho de 2017

Cine Clube Arte entre Povos traz cinema ao ECLB no dia 5 de Agosto


No dia 5 de agosto (Sábado), o Espaço Cultural Luciano Bastos recebe o Cine Clube Arte entre Povos, com sessões especiais com entrada gratuita. O evento faz parte da programação do 8º Circuito Cultural Arte entre Povos em Bom Jesus do Itabapoana.


O primeiro filme será As Aventuras do Príncipe Achmed, que terá início às 17h. Também serão exibidos dois documentários produzidos em Bom Jesus do Itabapoana pelos cineastas Phillip Johnston e Rocio Salazar: Usinas, Santas e Sonhos, às 18h30min e Ecos de um Carnaval, às 20h. 

Confira a programação:


17h - As Aventuras do Príncipe Achmed (Die Abenteuer des Prinzen Achmed) – Alemanha, 1926 

Animação - Aventura - Romance - Fantasia
Direção: Lotte Reineger
Roteiro: Lotte Reineger
Duração: 65min. 

As Aventuras do Príncipe Achmed é um dos mais antigos filmes de animação da história do cinema. Ele foi realizado com a animação silhueta, técnica que a pioneira diretora alemã Reiniger tinha inventado, de manipular recortes de papelão e folhas finas de chumbo sob uma câmara. A história é baseada em "As Mil e Uma Noites", especialmente "a história do príncipe Ahmed e a fada Paribanou". Imperdível. 







18h30min - Santas, Usinas e Sonhos (2016)
Documentário
Direção: Phillip Johnston
Produção: Rocio Salazar

Aborda a ascenção e queda das usinas de cana de açúcar nas localidades de Santa Maria e Santa Isabel, em Bom Jesus do Itabapoana, RJ.

Confira a página Santas, Usinas e Sonhos, no facebook, aqui.




Bonecos gigantes do Tupy. Foto Phillip Johnston


















20h - Ecos de um Carnaval (2017)
Documentário
Direção: Phillip Johnston

Lançamento
Um olhar sobre o carnaval de rua tradicional de Bom Jesus do Itabapoana, município do norte fluminense, através de seus personagens. Pessoas que fizeram história e continuam fazendo a folia.


Antonio Francisco de Paula, artesão de bonecos gigantes, o Toninho do Tupy, carrega viva a história do carnaval bonjesuense. Foto Phillip Jonston.










Confira a página Ecos de um Carnaval, no facebook, aqui.





Phillip Johnston é cineasta brasileiro, Bacharel em Cinema pela Universidade Estácio de Sá, membro da equipe do Ramal Cineclube (SESC Engenho de Dentro, Rio de Janeiro). Realizador de oficinas de cinema para crianças e jovens, dirigiu diversos documentários no Brasil e no Peru, incluindo Preservação das Imagens em Movimento (2008), menção honrosa do júri ABD&C durante a XIII Mostra Internacional do Filme Etnográfico (Rio de Janeiro). Como produtor, trabalha, há dez anos, com a peruana Rocío Salazar.



Rocío Salazar é peruana, bacharel em Artes Cênicas, com especialização em Teoria Teatral pela UNI-RIO. Pós-Graduada em Gestão da Cultura com ênfase em Marketing Cultural pela Universidade Estácio de Sá. Fundadora de Encontros Latino-Americanos que tem o objetivo de promover o intercâmbio da produção artística de países latino-americanos de fala hispânica com o Brasil. Curadora de duas edições da mostra Raízes Negras Latino-Americanas (2006 e 2009). Produtora executiva dos documentários. Desde 2014 se dedica a criação de projetos educativos em audiovisual e produção.








Cine Clube Arte entre Povos
Dia 5 de agosto de 2017
A partir das 17h
Local: Espaço Cultural Luciano Bastos
         Pça. Amaral Peixoto 13
         Bom Jesus do Itabapoana - RJ
         https://www.facebook.com/eclb.cultura


segunda-feira, 24 de julho de 2017

Há quarenta anos era exibido o filme Carabineiros do Vale no Cine Monte Líbano




Em 1976 foi filmado o longa-metragem "Carabineiros do Vale" nos municípios de Bom Jesus do Itabapoana, Itaperuna, Santo Antônio de Pádua, Itaocara e Miracema. Os personagens foram interpretados por artistas amadores da região.

Com cenas rodadas na antiga Noelândia, em Bom Jesus do Itabapoana, o filme contou com atuação do ex-Prefeito do município, Noé Vargas, e do Sargento Carlos Alberto Pinheiro, Comandante do Tiro de Guerra nº 01.


Carlos Alberto Pinheiro como Oscar Christian, personagem principal do filme.
Sargento Carlos Alberto Pinheiro, Comandante do Tiro de Guerra nº 01, de Bom Jesus do Itabapoana, interpretou o personagem principal, Oscar Christian, Fiscal Agropecuário






          Ex-Prefeito Noé Vargas atuou no papel de delegado de polícia, tendo recebido diversas moções de congratulação por sua atuação no filme e também por ter divulgado a região através da promoção do longa-metragem.




Em 1977, Carabineiros do Vale foi exibido em 76 salas do estado do Rio de Janeiro, sendo distribuído pela Cinebras. Em Bom Jesus do Itabapoana o lançamento ocorreu no Cine Monte Líbano, no dia 13 de abril.

Jornal O Norte Fluminense, 17 abril 1977. Acervo ECLB.

Veja o enredo do filme:

"Um fiscal de pecuária se vê obrigado a enfrentar sérios problemas quando é enviado a uma cidade do interior para impedir a matança do gado de corte. Ele sofre a agressão física de um fazendeiro e é vítima de uma emboscada, na qual morre Thiago, outro fazendeiro. Há outros feridos e Índio, contratado para matar o fiscal, também sucumbe. No final, Tobias, após violenta luta é preso pelo delegado e na hora da partida, o fiscal ainda tem de persuadir a filha do fazendeiro Thiago a abandonar a ideia de matá-lo."
(ALSN/DFB-LM)


Jornal O Norte Fluminense, 20 março 1977. Acervo ECLB.

A Cinemateca Brasileira, em São Paulo, possui os negativos de imagem e do som do filme para preservação do material, porém o filme não está disponível para visualização. Confira a ficha técnica*:

Duração: 1h13min.
Categorias: Longa-metragem / sonoro / Ficção
Material: 35 mm, COR, 73min, 2.000m, 24q, Eastmancolor, 1:1’37
Data e local da produção: 1977, Rio de Janeiro, Brasil
Gênero: Aventura; Policial
Termos descritores: Crime; Fazenda
Companhia produtora: KDL; Delben Kunstleisch Der Leiter Ltda.
Produção: Guilherme Delben; Wander Vieira. Produtor associado: Wander Vieira.
Argumento / roteiro: Guilherme Delben. Direção: Guilherme Delben.
Fotografia: Affonso Vianna.
Técnico de som: Fonseca
Montagem: Dada





Essa história de nossa região está contada na Exposição "Objetos Esquecidos no tempo...". Quer saber mais? Visite a exposição no ECLB e conheça outras histórias do século XX em Bom Jesus envolvendo cinema, fotografia, datilografia, entre outros.






Programação do 8º Circuito Cultural no ECLB



A 8ª edição do Circuito Cultural Arte entre Povos se aproxima, e o Espaço Cultural Luciano Bastos, como sempre, faz parte desse tradicional evento, recebendo atividades culturais variadas e gratuitas.

Venha participar conosco!




01/08 (terça-feira) - 10h


EVENTO CANCELADO 

- Abertura da Exposição "América Latina: Nação e Cultura"





Em janeiro de 2011, o professor da Universidade Federal de Viçosa, Kléos M. Lenz César, viajou 11.000 km pelo sul da América Latina. A viagem possibilitou o registro de imagens poéticas de diversidades naturais, sociais, históricas, econômicas e arquitetônicas do Brasil, Uruguai, Argentina e Chile, resultando em uma exposição fotográfica primorosa que nos convida a um olhar atento à nossa América Latina.




- Continuação da Exposição "Objetos esquecidos no tempo..."



      


02/08 (quarta-feira) - 9h
Abertura da 8ª Feira de Livros


04/08 (sexta-feira) - 20h30min
- Homenagem à Escola de Música JEMAJ (20 anos de fundação)




05/08 (sábado) - a partir das 17h
- Cineclube Arte entre Povos





Programação do Cine Clube:

- 17h: Sessão Pipoca:

As Aventuras do Príncipe Achmed (1926) - Dir. Lotte Reiniger. 

No dia em que a cidade comemora o aniversário do grande Califa, aparece o poderoso bruxo, e apresenta sua obra milagrosa: um cavalo que pode voar pelos ares. O Califa quer possuir, a todo custo, o corcel mágico. Desenho Animado.



- 18h30min: Sessão Restrospectiva:
Santas, Usinas e Sonhos (2016)  

Documentário sobre a ascensão e queda das usinas de cana de açúcar nas localidades de Santa Maria e Santa Izabel, no estado do Rio de Janeiro. 



- 20h: Sessão Lançamento:

Ecos de um Carnaval (2017) - Um olhar sobre o carnaval tradicional de Bom Jesus do Itabapoana, município do norte fluminense, através de seus personagens. Pessoas que fizeram história e continuam fazendo a folia.



Confira a Programação Completa do 8º Circuito Cultural Arte entre Povos: